Voltar para "Todas Cervejas"
Paladar
Sabor
Aparência
Aroma
História

TABERNA DRY STOUT

Irish Dry Stout

Irish Dry Stout

Aromas de torrefação típicos como café e chocolate dominam esta cerveja escura da Escola Inglesa.

Coloração marrom forte com reflexos rubi profundo, possui colarinho bege claro, baixo, cremoso e persistente.

Sabor meio-amargo persistente, sem corpo (sensação de aguado) e com baixa quantidade de gás, características indispensáveis para se conseguir o equilíbrio que uma Dry Stout deve ter..

Entendendo o estilo "Irish Dry Stout"

Aroma

Voltar ao topo

Aromas proeminentes de café, cevada tostada e malte torrado; pode haver leve aroma de chocolate, cacau e/ou cereais como notas secundárias. Ésteres de médio-baixo a nenhum. Nenhum diacetil. Aroma de lúpulo de baixo a nenhum.

Aparência

Voltar ao topo

Coloração de preto a marrom profundo com reflexos de cor granada. Pode ser opaca (caso contrário deve ser translúcida). Colarinho de bege a marrom, espesso, cremoso, e persistente.

Sabor

Voltar ao topo

Moderadamente tostado, sabor nítido dos cereais, com acidez moderada opcional e amargor de lúpulo de médio a alto. Final seco proveniente dos cereais tostados lembrando café. Pode apresentar um caráter de chocolate meio-amargo ou doce-amargo no paladar que persiste até o final. Fatores de equilíbrio podem incluir cremosidade, frutado de médio-baixo a nenhum e aroma de lúpulo variando de médio a nenhum. Nenhum diacetil.

Paladar

Voltar ao topo

Corpo de médio-baixo a médio-alto com caráter cremoso. Carbonatação de baixa a moderada. Em vista do alto amargor de lúpulo e significativa proporção de cereais escuros presentes, essa cerveja é notavelmente macia. A percepção do corpo pode ser afetada pela densidade com as cervejas mais fracas apresentando corpo mais leve. Pode apresentar uma leve adstringência devido aos cereais torrados, embora aspereza seja indesejável.

História do estilo "Irish Dry Stout"

Voltar ao topo
Bandeira da Irlanda

O estilo evoluiu de tentativas de se aproveitar do sucesso das London Porters, mas originalmente exprimia um corpo mais cheio, cremoso e forte ("stout"). Quando uma cervejaria oferecia uma Porter ou uma Stout, a Stout era sempre a cerveja mais forte (originalmente chamada de "Stout Porter"). Versões modernas são produzidas com uma OG mais baixa e não são mais fortes que Porters.

De escola Inglesa, esse estilo tem predominância em terras Irlandesas.

Referência

Beer Judge Certification Program (BJCP), Style Guidelines or Beer, Mead and Cider

13A - Dry Stout

http://www.bjcp.org
Diretrizes de Estilo BJCP